IDIOMA

 
 
 
Serviços de A a Z
Quinta, 19 de novembro de 2015, 16h39 | Tamanho do texto: A- A+

FISCALIZAÇÃO

Operação conjunta fecha 11 garimpos clandestinos

A força-tarefa que reuniu Sema, PM, Polícia Civil e Defesa Civil percorreu cerca de 300 km entre os dias 11 e 16, em quatro municípios da região de Guarantã do Norte, onde foram aplicadas multas que superam R$ 300 mil

FERNANDA NAZÁRIO
Assessoria/Sema-MT

A unidade regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de Guarantã do Norte fechou 11 garimpos clandestinos durante a ‘Operação Pente Fino’, realizada entre os dias 11 a 16 de novembro, nos municípios de Matupá, Peixoto de Azevedo, Terra Nova do Norte e Novo Mundo. De acordo com o diretor da unidade, Alanderson Aires, a operação foi deflagrada após a Sema ter recebido inúmeras denúncias sobre atividades ilegais em execução e que ofereciam riscos à biodiversidade dessas regiões. Foram feitos 12 autos de infração e aplicadas multas que superam R$ 300 mil. Nenhuma pessoa foi presa.

A força-tarefa, montada com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Defesa Civil, percorreu cerca de 300 quilômetros entre os principais rios afluentes da Bacia Amazônica. Além dos garimpos, a equipe localizou quatro atividades irregulares de dragagem. Uma estava ao longo do rio Nhandú, em Novo Mundo, na zona de amortecimento do Parque Estadual do Cristalino. Outra funcionava em Matupá, no Rio Braço Norte. A terceira e a quarta estavam às margens do rio Peixoto, nas proximidades de Peixoto de Azevedo e Terra Nova do Norte.

Durante a operação também foram apreendidos 12 kg de pescados provenientes de pesca depredatória e apetrechos de pesca, entre eles, três redes, 12 espinhéis, seis molinetes, uma canoa e três caixas de armazenagem. Entre as espécies apreendidas, a maioria era piau, tucunaré, cachorra e pintado. Os peixes foram doados a entidades filantrópicas da região. “Durante esse período de Piracema a fiscalização será intensificada para evitar a prática de crimes ambientais”, explica o diretor.

Piracema

O período de defeso da piracema iniciou dia 1º de novembro na bacia do Araguaia-Tocantins. E nos rios da bacia do Paraguai e Amazonas, a proibição no dia 5 do mesmo mês. A pesca só será liberada novamente a partir do dia 29 de fevereiro de 2016. Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado.

Denúncias

A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciados na Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838; no site da Sema (www.sema.mt.gov.br ), por meio de formulário; ou ainda nas unidades regionais do órgão ambiental.

Newsletter
Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins: